Amazonas Destaques Manaus

Desembargador do TJAM suspende atos da CPI da Saúde na ALE

Manaus – O desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) Mauro Bessa atendeu pedido em mandado de segurança impetrado pela deputada estadual Alessandra Campelo (MDB) e suspendeu atos de designação dos membros, de instalação e de nomeação do presidente da ‘Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia’, na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) da última quinta-feira (14).

Em manifestação feita nas redes sociais, o presidente da ALE, deputado estadual Josué Neto, comentou a decisão ao escrever: “Desembargador do TJAM concede liminar a pedido da deputada Alessandra Campelo. O receio é grande e existe. O Executivo não está fazendo. O Legislativo é impedido de fiscalizar e legislar. Esta é a crise brasileira.”

Desembargador do TJAM suspendeu atos da ‘Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia’ da ALE (Foto: Divulgação/Mário Oliveira)

Segundo o magistrado, a instalação da CPI e a nomeação de seu presidente são atos feitos após à prévia e regular designação dos membros da CPI. “Portanto, revelando-se patente o vício procedimental na designação dos membros da referida ‘CPI da Pandemia’, tanto a sua instalação quanto a nomeação de seu Presidente restam atingidas pelos mesmos vícios no procedimento investigativo, fazendo jus, ao menos por ora, à suspensão pleiteada”.

No mandado de segurança, Alessandra alega que os membros da Comissão foram escolhidos “unilateralmente pela autoridade coautora, sem a prévia e necessária reunião de líderes”.

Entre os pedidos feitos pela parlamentar, está que seja reconhecido o direito líquido e certo da impetrante, qual seja, o de participação, na condição de líder partidária, da Reunião de Líderes, permitindo a nomeação de membros para compor a Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia (da Saúde) – tornando nulos os atos realizados na sessão de 14 de maio referentes a instalação, nomeação de membros e nomeação de Presidente de Comissão, de forma a permitir a observância textual do Regimento Interno da Casa.

Publicações relacionadas

PEC do Orçamento de guerra aumenta poderes de Bolsonaro, dizem entidades

Redação

Justiça do AM nega recurso para abertura do comércio

Redação

Policiais civis de Manacapuru e Seap realizam transferência de 24 presos de Justiça daquele município para Manaus

Redação

Deixe uma resposta