Amazonas Destaques Manaus

Desembargador derruba a segunda ação contra a CPI da Saúde

Um dia depois de derrubar a liminar impetrada pelo deputado Felipe Souza, garantindo a volta dos trabalhos da CPI da Pandemia, o desembargador Ari Moutinho derrubou também o mandado de segurança obtido pelos deputados do partido Progressistas em ação em que questionavam a composição da CPI.


A decisão de Moutinho atendeu pedido do presidente da comissão, deputado Delegado Péricles (PSL), em mandado de segurança ajuizado na segunda-feira (22/6) contra decisão da juíza Onilza Abreu Gerth que acatou ação dos deputados Belarmino Lins, Mayara Pinheiro e Álvaro Campelo, que pleiteavam uma das vagas de titular na comissão.


Após a decisão do desembargador Ari Moutinho, os membros da CPI retomaram os trabalhos, nesta tarde de quarta-feira (24) em reunião transmitida pelas redes sociais da assembleia.


Além de derrubar o mandado de segurança dos Progressistas, Moutinho decretou segredo de Justiça em razão dos documentos confidenciais apresentados pelo deputado Péricles e mandou comunicar os deputados Mayara Pinheiro, Belarmino Lins e Álvaro Campelo, todos do Progressista, para que ofereçam contestação, se quiserem, no prazo de 15 dias. Todos disseram que desistiram da ação

Publicações relacionadas

Japão quer começar a vacinar contra coronavírus no 1º semestre de 2021

Redação

Tarifa de energia do AM será maior do país

Redação

Prefeitura de Coari reforça estoque da Central de Abastecimento Farmacêutico

Redação

Deixe uma resposta