Amazonas Destaques Manaus

Desembargador derruba a segunda ação contra a CPI da Saúde

Um dia depois de derrubar a liminar impetrada pelo deputado Felipe Souza, garantindo a volta dos trabalhos da CPI da Pandemia, o desembargador Ari Moutinho derrubou também o mandado de segurança obtido pelos deputados do partido Progressistas em ação em que questionavam a composição da CPI.


A decisão de Moutinho atendeu pedido do presidente da comissão, deputado Delegado Péricles (PSL), em mandado de segurança ajuizado na segunda-feira (22/6) contra decisão da juíza Onilza Abreu Gerth que acatou ação dos deputados Belarmino Lins, Mayara Pinheiro e Álvaro Campelo, que pleiteavam uma das vagas de titular na comissão.


Após a decisão do desembargador Ari Moutinho, os membros da CPI retomaram os trabalhos, nesta tarde de quarta-feira (24) em reunião transmitida pelas redes sociais da assembleia.


Além de derrubar o mandado de segurança dos Progressistas, Moutinho decretou segredo de Justiça em razão dos documentos confidenciais apresentados pelo deputado Péricles e mandou comunicar os deputados Mayara Pinheiro, Belarmino Lins e Álvaro Campelo, todos do Progressista, para que ofereçam contestação, se quiserem, no prazo de 15 dias. Todos disseram que desistiram da ação

Publicações relacionadas

Governo do Amazonas recebe mais monitores e bombas de infusão do Ministério da Saúde

Redação

Teatro radiofônico encanta com o projeto “Bicharada na floresta” em formato podcast

Redação

Governo do Amazonas instala Comitê Estadual de Resposta Rápida para Vírus Respiratório

Redação

Deixe uma resposta