Manaus Amazonas Cotidiano Destaques

DEPUTADOS IRÃO DISCUTIR MENSALIDADE ESCOLAR NO AMAZONAS

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), por meio dos deputados João Luiz (Republicanos), presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, e Therezinha Ruiz (PSDB), presidente da Comissão de Educação, realizará uma Audiência Pública virtual,  para discutir os preços das mensalidades das escolas e universidades particulares, durante o período de isolamento social, imposto pela crise do coronavirus.

A reunião será nesta sexta-feira (3), às 10h, em videoconferência.

De acordo com Therezinha Ruiz, trata-se de uma questão de interesse de pais, de estudantes e das instituições, preocupados com o pagamento dos valores das mensalidades durante a suspensão das aulas.

A deputada disse que tem recebido vários questionamentos sobre a situação, devido ao impacto na economia popular, causado pela crise da Covid-19.

Sindicato de ensino privado

Representantes do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM), deverão participar da Audiência Pública e já se propõem a fazer uma avaliação da situação, no final do mês de abril. 

Em carta, o Sinepe já explicou que, apesar da suspensão das aulas presenciais, as escolas particulares não pararam de funcionar.

A entidade afirma que as escolas continuam atendendo seus alunos e investindo em ferramentas tecnológicas para oferecer atividades pedagógicas remotas. “O pagamento da mensalidade é fundamental, para assegurar a manutenção dos serviços prestados e a remuneração de professores e das equipes que atuam e continuam atuando nas escolas. A redução de mensalidades implicaria em cortes de custos e de pessoal, situação que as escolas têm procurado evitar, de toda forma”, alerta o sindicato.

Para a deputada Therezinha, a situação é preocupante e precisa ser bem avaliada sob todos os aspectos, a fim de que as decisões não causem prejuízos a ninguém, neste momento de crise. “É do nosso interesse ouvir os argumentos e esclarecer a situação, principalmente do ponto de vista legal e econômico. Não queremos que os  estabelecimentos de ensino sejam fechados, também não queremos prejuízos para o cidadão. Por isso contaremos com a participação dos deputados Felipe Souza e João Luiz, ambos da Comissão de Defesa do Consumidor da Aleam, que contribuirão para chegarmos a um consenso”, destaca a deputada.

* Com informações da assessoria 

Publicações relacionadas

URGENTE : AMAZONINO MENDES É VÍTIMA DE FAKE NEWS E MANDA RECADO

Redação

Tribunal de Contas celebra 70 anos de fiscalização das contas públicas no Amazonas

Redação

Prefeitura de Manaus participa de lançamento da atualização de mapeamento de áreas de risco de Manaus

Redação

Deixe uma resposta