Amazonas Destaques Manaus

Deputado questiona contratação de empresa de telefonia para atuar na saúde pública

Manaus – O deputado estadual Wilker Barreto protocolou nesta terça-feira (19), em Sessão Ordinária virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE), um requerimento solicitando informações do governo do Amazonas sobre o contrato com dispensa de licitação da empresa Petra Engenharia e Comércio de Eletrônicos Ltda., especializada em equipamentos de telefonia e comunicação, para fornecer alimentação para a Maternidade Dona Nazira Daou e prestar serviços de enfermagem em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em hospitais do interior.

No documento, o parlamentar questiona a contratação da Petra Engenharia para atuar na saúde pública do Estado, já que a empresa tem como atividade principal a comercialização de equipamentos de telefonia e comunicação, segundo a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

O deputado estadual Wilker Barreto (Foto: Divulgação)

“O requerimento pede explicações do governo sobre a contratação dessas empresas que não têm nada a ver com o ramo de saúde, não tem uma linhazinha no CNAE que atesta a capacidade técnica da mesma para fornecer alimentos e cuidar da enfermagem no interior. É vinho fornecendo respirador, lavanderia fornecendo avental, empresa gráfica oferecendo segurança patrimonial, empresa telefônica prestando serviço de enfermagem e refeição. Virou uma bagunça esse governo que brinca com o dinheiro público”, afirmou Barreto.

De acordo com o Portal da Transparência do Governo, a Petra Engenharia ganhou contrato com dispensa de licitação para produzir e distribuir, diariamente, as refeições na Maternidade Dona Nazira Daou, na zona norte de Manaus, que vão de desjejum, lanche matutino, almoço, lanche vespertino, janta e ceia, tendo uma produção mensal média de 33.450 refeições para pacientes, servidores e acompanhantes. O valor do contrato é de R$ 1.062.705,60.

Além disso, a empresa também foi contratada pelo Executivo para prestar serviços de enfermagem nas Unidades de Terapia Intensiva dos hospitais regionais Lázaro Reis, em Manacapuru, e José Mendes, localizado em Itacoatiara, e custará R$ 177.117,60 aos cofres públicos.

Publicações relacionadas

Ministério Público quer saber sobre “funcionário fantasma” da Prefeitura de Coari

Redação

Menina de cinco anos e homem são baleados durante tiroteio em Manaus; mãe da criança era alvo dos atiradores, diz polícia

Redação

Em São Gabriel da Cachoeira, Wilson Lima beneficia associações com investimento de quase R$ 400 mil

Redação

Deixe uma resposta