Amazonas Destaques Manaus

CRIANÇA INDÍGENA DE 5 ANOS É RAPTADA, ESTUPRADA E MORTA NO MUNICÍPIO DE BARREIRINHA

Barreirinha (AM) – Caso bárbaro que vitimou uma criança indígena de 5 anos chocou os barreirinhenses. A pequena Ana Beatriz foi raptada de sua casa quando dormia e levada para uma região de mata onde foi violentada e morta.

O crime aconteceu na comunidade Nova Vida, aldeia indígena localizada próxima ao distrito de Ponta Alegre, área indígena Sateré-Mawé, no município de Barreirinha (distante 330 quilômetros de Manaus).

A mãe da criança Taiane Silva Rayol, de 25 anos, contou que se encontrava em casa dormindo com as duas filhas e que, por volta das 2h, ao olhar para a rede da filha, a mesma estava vazia.

Desesperada com o sumiço da filha, a mãe fez alarme na comunidade e foi então que começou a busca pela pequena Ana Beatriz, vindo a ser encontrada no dia seguinte por volta das 15h em um local bem distante de sua casa, já sem vida. A mãe disse que sua filha foi raptada e levada dormindo de sua casa.

O médico do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), Rafael Lopes, afirma que a menina apresentava laceração vaginal e hematomas no pescoço e boca e que, após ser estuprada, foi morta por estrangulamento.

O corpo da criança foi conduzido ao necrotério do Hospital Coriolano Cidade Lindoso onde a equipe de profissionais da unidade de Barreirinha fez toda a assepsia e preparo do corpo para ser entregue à família.

O pai da pequena Ana, professor Jackson de Souza Mota, disse que se encontrava em Parintins e ao saber do ocorrido seguiu para a comunidade acompanhado de uma equipe do Dsei, incluindo o médico Rafael Lopes.

Jackson Mota comentou ainda que soube por uma pessoa conhecida da família que sua filha estava desaparecida e que imediatamente seguiu para a comunidade para ajudar na procura da filha que lamentavelmente foi encontrada sem vida. Ele contou que um dos criminosos esqueceu uma camisa na casa da vítima que foi fundamental para identificar o mesmo. O representante do Departamento de Assistência ao Índio no município, Jecinaldo Sateré, disse que o Município de Barreirinha, em parceria com o Dsei, vem dando apoio e o suporte necessário aos familiares, como apoio na assistência social, psicológica e até mesmo material, necessário para amparar a família nesse momento de dor pela perda dessa inocente.

As polícias Civil e Militar trabalham para prender os autores. Um suspeito com o primeiro nome Ideirdo já está preso e a polícia segue em busca de mais dois homens que supostamente estariam envolvidos no crime.

O corpo da criança seguiu na manhã desta terça-feira para sua comunidade onde será sepultado.

Com informações de Jair Carneiro
Parintins24h

Publicações relacionadas

Fernanda Aryel assume presidência nacional do Avante Jovem

Redação

Copom interrompe sequência de queda e mantém Selic em 2% ao ano

Redação

Itacoatiara entra em LockDown a partir de segunda feira (28)

Redação

Deixe uma resposta