Amazonas Destaques Manaus

CPI marca depoimento de Carla Pollake, assessora do Governo Wilson Lima, que é chamada nos bastidores de “governadora” pelo poder que demonstra ter

Comissão diz que concluiu caso dos respiradores e vai investigar outros setores da área de saúde

Integrantes da CPI destacaram ação da Polícia Federal

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde informou, na tarde desta terça-feira (30), que encerrou investigação sobre a aquisição de respiradores pelo governo do estado durante período de pandemia e segue para atuar em outras frentes igualmente graves e relacionadas à situação de caos vivenciada pela população na rede pública de saúde. Durante coletiva na tarde desta terça-feira, a CPI confirmou o depoimento de Carla Pollake para a próxima sexta-feira às 10 horas. Carla está com Wilson desde a campanha. Foi indicada por um grupo de comunicação local e é apontada como uma pessoa poderosa no governo, sendo chamada nos bastidores de “governadora”.

CPI destaca ação da Polícia Federal

“A operação da Polícia Federal hoje legitimou a metodologia e descobertas realizadas pela CPI até então no que diz respeito aos respiradores. Provou que temos de fato realizado trabalho isento e correto. Por respeito a todo o trabalho da PF, encerramos trabalhos direcionados à aquisição de respiradores e toda a fraude relacionada ao processo e seguimos para outras frentes, que posso garantir, são tão ou mais graves que essa situação”, afirmou o presidente da CPI, Delegado Péricles (PSL).
Segundo a comissão, o andamento e requerimentos apresentados pela CPI impediram até mesmo o pagamento de processos indenizatórios a empresas escaladas pela atual gestão para realizar serviços de saúde.
“Inclusive essa já é nossa frente de trabalho há algum tempo. Temos dados que mostram drástica gestão que utiliza o método indenizatório para contratar empresas. É ato de administração ilegal. É amostra clara de uma atividade meio que, ao invés de fornecer meios para quem está na linha de gente atuar, está preocupada em obter lucros por meio ilícito”, continuou Péricles.
Durante coletiva, os membros titulares da CPI apresentaram valores referentes ao processo de aquisição e confirmaram agenda para os próximos dias.

Agenda da CPI

Serão ouvidos nesta quarta-feira (1):às 14h, Júlio Mário de Melo e Lima, Superintendente do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV); às 14h30, o Vitor Vilhena Gonçalo da Silva, presidente do Hospital Beneficente Portuguesa; e às 15h, Carlos Henrique Alecrim John, Procurador da Empresa Norte Serviços Médicos Eireli.
Na próxima sexta- feira (3), às 10h, a senhora Carla Pollake da Silva, também tem depoimento confirmado.

Publicações relacionadas

Sindicato de auditores da Receita propõe adiar declaração de IR em um mês por coronavírus

Redação

Saque em dinheiro do auxílio emergencial começa nesta segunda-feira

Redação

Com nova etapa de retomada do comércio, população lota ruas e ônibus em Manaus

Redação

Deixe uma resposta