Amazonas Destaques Manaus

Comissão Especial do impeachment sai até sexta-feira

🔻 Cabrini volta a abordar o colapso na saúde do Amazonas

🔻 Wilson Lima mentiu ao jornalista Cabrini quando disse que não havia recebido proposta menor

🔻 Josué Neto anuncia prazo para formação da Comissão que vai dar o parecer sobre o impeachment

✅ Comitê de Combate à Corrupção apoia investigação de crime de responsabilidade

Até sexta-feira (8/5) a Assembleia Legislativa do Amazonas estará com a Comissão Especial para apreciar o processo que pede o impeachment do governador Wilson Lima (PSC) e do vice-governador Carlos Almeida Filho (PTB). O anúncio foi feito pelo presidente da Aleam, deputado Josué Neto (PRTB) em entrevista ao programa Conexão Repórter, do jornalista Roberto Cabrini, do SBT, que voltou a abordar na segunda-feira (4/5) o colapso na saúde no Amazonas.

✅ Combate à Corrupção

O advogado e membro do Comitê de Combate à Corrupção do Amazonas, Carlos Santiago, diz que o fato de o Estado enfrentar uma pandemia e estar sob calamidade pública não impede a Assembleia de apreciar um pedido de impeachment do governador. Santiago destaca que não existe no ordenamento jurídico nada que impeça que os governantes sejam investigados por crime de responsabilidade. “O parlamento tem o dever de fiscalizar e se houve crime de responsabilidade deve punir os governantes. ”

✅ Estado pagou 440 mil a mais

O site de notícias Uol revelou nesta terça-feira (5/5) que o governo do Amazonas tinha uma proposta R$ 472 mil mais vantajosa pelos mesmos respiradores que comprou sem licitação a preços acima do mercado de uma empresa cujo endereço funciona uma loja de vinhos. Na proposta entregue à gerente de compras da Susam no dia 1º de abril, a empresa Sonoar cobra R$ 2.944.000 (R$ 32 mil a menos) pelo contrato, mas oferece 5 respiradores a mais: são 29 unidades do modelo Stellar 150 por R$ 88 mil cada um, desconto de R$ 16 mil a unidade. Já os quatro aparelhos da Philips custariam R$ 98 mil, R$ 19,6 mil mais barato do que a opção oferecida pela Vineria Adega.

✅ Economia de 440 mil reais

Se tivesse optado pela proposta mais vantajosa, o governo teria economizado R$ 32 mil no valor total do contrato e recebido cinco respiradores a mais, o equivalente a R$ 440 mil, segundo o Uol. Wilson Lima disse a Cabrini que não havia recebido uma proposta menor.

✅ Teich volta com diagnóstico do AM

O ministro da Saúde e seu secretário-executivo, Eduardo Pazzuello, retornaram na manhã de hoje (5/5) a Brasília com a convicção de que o problema de Manaus não é dinheiro e sim falta de gestão. O Estado, não tem um plano de contingência para o interior. Ao receber o pleito do governador Wilson Lima de apoio para a instalação de mais um hospital de campanha, o ministro foi direto: “Precisamos antes colocar o hospital de retarguarda da Nilton Lins para funcionar plenamente, com toda capacidade estimada para 400 leitos entre UTIs e clínicos”, disse Teich.

✅ Falta gestão ao governo Wilson Lima

O ministro garantiu que o Governo Federal vai dar todo suporte para o hospital funcionar com capacidade plena. Até o momento, pouco mais de 80 leitos estão ativos no Nilton Lins. E o hospital Delphina Aziz, referência para o atendimento de coronavírus, só agora, durante a visita do ministro em Manaus, atingiu a capacidade de 350 leitos.

✅ Recursos humanos e materiais

A visita do ministro Teich a Manaus deixou como resultado positivo a contratação de 267 profissionais de saúde (37 médicos, 118 enfermeiros, 57 técnicos de enfermagem, 26 fisioterapeutas, 12 farmacêuticos, 17 bioquímicos, 300 mil máscaras cirúrgicas, 17 mil máscaras N95, 130 mil pares de luvas, 4 mil óculos de proteção, milhares de aventais, além de uma grande quantidade de álcool em gel.

✅ Preocupação com interior

O ministro ficou apreensivo ao ser informado da estrutura do sistema de saúde no interior, que não tem leitos de UTI e que pouco mais de meia dúzia de municípios têm ligação por rodovia com Manaus.

✅ Arthur destaca visita

O prefeito Arthur Neto avaliou como positiva a visita do ministro Teich e na conversa entre os dois, ficou definido que o hospital da prefeitura terá uma área especial destinada aos indígenas.

Publicações relacionadas

Passageiros reclamam de superlotação em ônibus de Manaus na pandemia

Redação

Lei oficializa criação do Centro de Cooperação da Cidade e obra já está 90% concluída

Redação

Veja nomes dos deputados na Lista apreendida pela Polícia Federal no Gabinete de Wilson Lima

Redação

Deixe uma resposta