Amazonas Destaques Manaus

Comissão é peça chave para CPI atingir alvos

Manaus – O depoimento da ex-gerente de compra da Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas (Susam), Alcineide Figueiredo Pinheiro, repercutiu após ela ter declarado que o governador do Estado, Wilson Lima, criou uma Comissão Interventora no órgão para interferir e articular a facilitação em decisões de processos licitatórios da secretaria. Os seus membros conhecem todo o sistema de compras e são peças-chaves para revelar os beneficiados com os contratos para a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde.

Segundo Alcineide, representantes de outras pastas, que foram colocados na Susam, flexibilizavam as condições para processos licitatórios e trabalhavam para ‘vigiar’ o que os servidores faziam além de ter acesso a informações privilegiadas.

O assunto foi tema, nesta quinta-feira (30), do programa AMAZONAS DIÁRIO, do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) e transmitido pela RECORD NEWS MANAUS. No programa, foi citada a coluna do apresentador Alex Braga, publicada na quinta-feira, 30, nos jornais DEZ MINUTOS e DIÁRIO DO AMAZONAS. O colunista pediu que a CPI investigue as pessoas que fazem parte da Comissão Interventora, assim como os fatos narrados em depoimento.

Ex-gerente de compras da Susam informou detalhes sobre articulação para compra dos respiradores e revelou a existência da Comissão (Foto: Divulgação)

A ex-gerente Alcineide, foi presa no final de junho na ‘Operação Sangria’ da Polícia Federal que apura denúncias de fraudes e desvios do dinheiro público da Saúde para compra de respiradores pulmonares durante a pandemia de Covid-19 no Estado. Em depoimento à polícia a ex-gerente de compra informou detalhes sobre articulação para compra dos respiradores e revelou, ainda, a existência da Comissão Interventora que fazia contato com os fornecedores e que, na opinião dela, tinha objetivo de interferir em processos licitatórios.

No depoimento, ela descreve que, ao lado da mesa dela, foi colocada outra mesa onde sentava o presidente do Centro de Serviços Compartilhados (CSC), Walter Siqueira Brito e o diretor do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas, (DETRAN-AM), Rodrigo de Sá Barbosa. Além dos dois, a comissão criada pelo Governo do Amazonas, tinha como representantes Flávio Antony Filho, da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS); Leandro Benevides, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti); e Alex Del Giglio, da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

A existência da Comissão Interventora, já havia sido revelada pelo ex-coordenador de projetos básicos da Susam, Carlos Henrique Faustino, durante depoimento à CPI da saúde da Assembleia Legislativa do Estado (ALE). Carlos Henrique foi exonerado da secretaria após ter se negado a assinar um documento sem execução e ter denunciado que o processo de compras de respiradores em uma loja de vinhos havia sido deletado do sistema.

Publicações relacionadas

URGENTE: MORRE O MESTRE KLINGER ARAÚJO, O FURACÃO DO BOI

Redação

Globoplay hackeado? Globo esclarece notificação enviada aos usuários do app

Redação

Amazonas vence batalha no Senado e nova Lei de Informática que preserva Zona Franca agora segue para a Câmara

Redação

Deixe uma resposta