Amazonas Destaques Manaus

Com dias contados? Delegados reagem às ameaças de facção em Manaus

Manaus – Novas ameaças supostamente vindas de integrantes de uma facção criminosa repercutiram nas redes sociais no último final de semana. Desta vez, nome de delegados conhecidos no Estado foram colocados na berlinda: autoridades que possuem forte atuação contra o crime estão marcadas para morrer. Entre os motivos para o cerco está o prejuízo com as grandes apreensões de drogasOs bandidos também prometeram vingança pela morte de Enilton Cordovil Coelho, o “Roleta”, um dos líderes da organização que foi morto no dia 21 de maio em uma intervenção policial. 

Na postagem veiculada em um perfil do Facebook, as imagens dos delegados da Polícia Civil do Estado Guilherme Torres, Juan Valério, Paulo Mavignier e Sinval Barroso foram editadas com palavrões. Os criminosos iniciam a publicação informando a todos os integrantes da facção que as autoridades estariam com as mortes “decretadas”. Isso porque eles estariam dando muito prejuízo ao crime organizado. No primeiro semestre deste ano, mais de três toneladas de drogas foram apreendidas pelo Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc).1.00Playvolume00:03/00:40d-emtempoTruvidfullScreenLeia mais

As ameaças foram feitas nas redes sociais
As ameaças foram feitas nas redes sociais | Foto: divulgação

Com diversos xingamentos, os suspeitos fazem questão de ressaltar que os delegados irão “pegar bala”. Os bandidos ainda deixam claro que os ataques seriam uma espécie de vingança pela morte de “Roleta” ocorrida em uma operação deflagrada no estado de Sergipe pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO)

“Roleta” é apontado pela polícia como o N°1 da organização criminosa no Estado e também como o responsável por ordenar a mortes de integrantes de uma facção rival no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. 

Policiais militares no alvo

Além dos delegados, policiais militares das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) também foram citados em uma outra postagem. A publicação mostrava um vídeo com imagens de guerra, trocas de tiros e exibição de armas de grosso calibre. 

“Estamos cansados de perder nossos irmãos e nosso material por causa desses caras. A facção criminosa agora vai ser ‘estilo Rio de Janeiro’. Vão pegar só de rajada esses Rocam (sic)”, diz a postagem. 

O Em Tempo entrou em contato com os delegados para saber se eles já tomaram conhecimento das ameaças. O delegado Guilherme Torres informou que a Polícia Civil já está investigando o conteúdo criminoso. 

“Continuamos trabalhando normalmente e essas supostas ameaças não nos amedrontam em nada.  As medidas de segurança já são adotadas normalmente”, destacou o delegado. 

O delegado Juan Valério, diretor do Grupo Fera informou que já tomou conhecimento das ameaças e que não é a primeira vez que isso acontece. Anteriormente, criminosos já haviam feito um rap onde o citavam e faziam ameaças.

“Devido as unidades policiais onde já passei terem alta visibilidade, sempre adotei medidas de segurança. Isso é usual, o policial está sempre no sinal amarelo, prestando atenção e não facilitamos para esses criminosos. Esse tipo de ameaça é reflexo de que o nosso trabalho está dando resultado e incomodando o crime organizado. Temos feito grandes apreensões de drogas e isso não vai fazer com que o nosso trabalho pare. Estamos tranquilos, tanto eu quanto os outros colegas. Vamos continuar combatendo a criminalidade. A população pode ficar tranquila, pois isso só nos dá mais ânimo”, destacou. 

Os criminosos estão insatisfeitos com as apreensões de drogas
Os criminosos estão insatisfeitos com as apreensões de drogas | Foto: Divulgação

A reportagem também entrou em contato com as assessorias de imprensa das Polícias Civil e Militar para saber se já tomaram conhecimento das ameaças e se os outros dois delegados citados na matéria têm algo a declarar. No entanto, somente a PC-AM respondeu.

Em nota, o órgão informou que apura a veracidade das supostas ameaças feitas às autoridades policiais da instituição. Caso sejam comprovadas as tentativas de intimidação, os autores irão responder criminalmente.

Além disso, a Polícia Civil ressalta que, independente das ameaças, comuns no meio policial, os trabalhos seguem firmes e os delegados estão preparados para lidar com esse tipo de situação. Assim que a Polícia Militar responder a reportagem, o material será atualizado.

Publicações relacionadas

Impeachment leva Wilson a ‘entregar’ governo para Omar

Redação

Trabalho realizado na Fundação Dr. Thomas é reconhecido com troféu de ‘Honra ao Mérito’

Redação

Bomba: Wilson Lima tem contas bloqueadas e se aproxima do Impeachment

Redação

Deixe uma resposta