Amazonas Destaques Manaus

Com comitê de atenção ao coronavírus criado em Manaus, secretário de saúde diz que ‘Não há motivo para pânico’

Com o primeiro caso de coronavírus no Brasil confirmado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (25), em São Paulo, secretarias de saúde do Amazonas e de Manaus atuam com plano de contingência e atenção ao vírus e afirmam que Estado está preparado para enfrentar um eventual problema de saúde pública. Ambos os órgãos afirmam que não há motivo para pânico.

Um comitê de atenção ao vírus foi criado, em conjunto, pelas secretarias municipal e estadual, sob orientações em conjunto com o Ministério da Saúde. Segundo o secretário de Saúde do Amazonas, Rodrigo Tobias, o Estado já vem se preparando e intensificando as ações em função da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que costuma aumentar no período de chuva.

“Criamos o Comitê com ênfase no coronavírus, que é um vírus novo, mas as medidas de controle são basicamente as mesmas. Então, diante da entrada de um novo vírus, a gente mantém o controle do que já vem sendo feito e fica atento às novas recomendações do Ministério da Saúde”, disse o secretário.

Segundo o secretário municipal de saúde Marcelo Magaldi, não há motivos para a população entrar em pânico, mas é necessário redobrar os cuidados para evitar o contágio.

“Manaus está preparada. [se houver suspeita] a porta de entrada é a unidade básica de saúde, mas, se for um caso mais agravante, o paciente é encaminhado à sala de verificação. Para evitar o contágio é importante manter as mãos limpas, usar o antebraço para tossir ou espirrar. E utilizar álcool gel.

“Temos um protocolo e não há motivo para pânico”, enfatizou.

Secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi diz que não há motivo para pânico. — Foto: Rebeca Beatriz. G1/AM.
Secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi diz que não há motivo para pânico. — Foto: Rebeca Beatriz. G1/AM.

Secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi diz que não há motivo para pânico. — Foto: Rebeca Beatriz. G1/AM.

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), insumos e medicamentos para o tratamento dos sintomas estão sendo reforçados em toda rede de saúde, afirma a prefeitura. O órgão afirma também que a equipe de Vigilância Epidemiológica vem acompanhando todos os rumores, informes, boletins epidemiológicos mundiais e nacionais para uma pronta resposta.

Precaução

Em farmácias pela capital amazonense, funcionários relatam alta procura por máscaras de proteção e álcool em gel – produtos listados como prioridade na prevenção. A atendente de uma farmácia no Petrópolis, Zona Sul de Manaus, Irene Paes disse que todas as máscaras foram vendidas e há dificuldade de encontrar o produto também nas distribuidoras.

“A busca por álcool em gel e máscara tem aumentado esses últimos dias devido a esse novo vírus. Temos o álcool em gel, mas máscaras não temos no momento. Iremos providenciar”, contou.

Como é o diagnóstico de coronavírus pelo Ministério da Saúde. — Foto: Arte/G1
Como é o diagnóstico de coronavírus pelo Ministério da Saúde. — Foto: Arte/G1

Como é o diagnóstico de coronavírus pelo Ministério da Saúde. — Foto: Arte/G1

Coronavírus no Brasil

O Ministério da Saúde afirmou nesta quarta-feira (26) que está comprovado o caso positivo de coronavírus na capital paulista. Trata-se de um homem com 61 anos, que chegou recentemente da Itália. Esse é o primeiro caso da doença no país e em toda a América Latina.

Este é o primeiro caso da doença no país e em toda a América Latina. Além dele, há outros 20 casos em investigação e 59 suspeitas já foram descartadas.

Coronavírus no mundo

  • Na China, são 77.262 casos confirmados e 2.595 mortes;
  • No mundo, são 2.101 pacientes infectados e 24 mortes;
  • China adiou encontro anual do Parlamento do país em razão do surto.
  • A Coréia do Sul confirmou mais 70 casos novos de coronavírus nesta segunda, levando o número para 833, de longe o maior de qualquer nação fora da China.
  • Itália anunciou a quinta morte causada pelo novo coronavírus. O país adotou uma espécie de “toque de recolher” para evitar a propagação da doença.

Coronavírus

No dia 31 de janeiro de 2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de emergência em saúde pública internacional devido ao aumento de casos do novo coronavírus na China e em 19 países do mundo nesta quinta-feira (30).

O vírus infecta as vias respiratórias e se espalha por meio do contato direto e pelas gotas de saliva expelidas por um portador ao tossir. Os sintomas vão de tosse e febre até insuficiência respiratória aguda e pneumonias.

Uma análise dos dados oficiais da China divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrou que a maioria dos casos confirmados de coronavírus é leve (80,9%), sem pneumonia ou com pneumonia branda. Todos os pacientes que morreram desenvolveram a versão mais grave da Covid-19, doença causada pelo vírus, que atingiu menos de 5% dos infectados.

O estudo confirmou os indícios apresentados por outros cientistas: a maior taxa de mortalidade (14,8% dos infectados) está entre as pessoas com mais de 80 anos. Pacientes com outras doenças, principalmente as cardiovasculares, também têm uma chance maior de ter a versão crítica da Covid-19.

Publicações relacionadas

HOSPITAL DE CAMPANHA DE WILSON LIMA ALUGADO POR 2,6 MILHÕES, RECUSOU O PACIENTE MANACAPURUENSE, DEIXANDO-O PARA MORRER

Redação

Em coletiva, Daniela Assayag confirma que participou de reunião na Susam

Redação

Torcedores comemoram título do Flamengo na Ponta Negra

Redação

Deixe uma resposta