Amazonas Destaques Manaus

Cievs já realizou o monitoramento de 1.420 notificações de Covid-19

A equipe de investigação epidemiológica do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), da Prefeitura de Manaus, já realizou o monitoramento de 1.420 notificações de casos da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Desse total, 473 tiveram confirmação para a doença no município de Manaus e 862 foram descartados após resultado laboratorial, com 70 pacientes internados e 15 óbitos.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, explica que o Cievs compõe a rede nacional de alerta e respostas às emergências em saúde pública, funcionando como sentinelas para a identificação precoce de agravos que possam representar ameaças epidemiológicas.

“O Cievs atuou intensamente no combate ao surto de sarampo, assim como mantém o monitoramento aos casos da Covid-19 e de outros agravos, reunindo informações que permitem uma resposta rápida e coordenada dos serviços de saúde no controle das emergências na área, conforme determina o prefeito Arthur Neto”, destaca Magaldi.

Integrando a estrutura da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a equipe do Cievs é multiprofissional, composta por médicos, enfermeiros, farmacêutico, estatístico, sociólogo e assistentes administrativos.

De acordo com a gerente do Cievs, enfermeira Eliane Campos, o trabalho em relação à Covid-19 inclui o monitoramento dos casos suspeitos a partir da notificação realizada pelos serviços de saúde, investigação epidemiológica e acompanhamento dos casos até a alta do paciente.

“Muitas vezes os técnicos do Cievs também notificam os casos suspeitos durante o trabalho de investigação. No caso da Covid-19, o Cievs está monitorando as pessoas internadas em hospital e mantendo contato por telefone com todas as pessoas que têm confirmação para a doença, a cada 48 horas”, informa Eliane.

O monitoramento, explica a enfermeira, é feito para obter informações sobre quais sintomas o paciente apresenta e qual a situação de saúde geral, além de identificar possíveis contatos, familiares ou sociais, que possam apresentar risco de desenvolver a doença, além de orientar sobre o isolamento social, os cuidados de higiene para reduzir o risco de transmissão e os sintomas que indicam o agravamento da doença.

“No contato telefônico com o paciente, ainda é identificado se já foi realizada a coleta de material para o exame laboratorial. Se ainda não foi feito, o Cievs programa a coleta domiciliar com o apoio de um dos quatro laboratórios distritais da rede municipal, que encaminham o material coletado ao Laboratório Central do Estado do Amazonas para a realização do exame”, relata a enfermeira.

Texto – Eurivânia Galúcio / Semsa

Foto – Divulgação / Semsa

Publicações relacionadas

Bebê que foi anestesiado e teve cirurgia adiada por falta de equipamento morre após procedimento em hospital no AM

Redação

Foguete da SpaceX é lançado com dois astronautas nos EUA

Redação

Escolas particulares em Manaus deverão prevenir preconceito contra quem teve Covid-19

Redação

Deixe uma resposta