Amazonas Destaques Manaus

Casos de Dengue aumentam 200% entre janeiro e fevereiro em relação ao primeiro bimestre de 2019 no AM

Boletim Epidemiológico da A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) sobre Arboviroses, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, aponta para 903 casos confirmados de dengue no Amazonas no período de janeiro a fevereiro de 2020. No mesmo período de 2019, foram registrados 301 casos confirmados da doença.

No Amazonas, os principais criadouros são recipientes utilizados para o armazenamento de água.

De acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, é essencial manter as medidas de prevenção com o objetivo de combater o mosquito e evitar o aumento da dengue no estado.

“É importante destacar que nos últimos cinco anos, enquanto outros estados do país enfrentavam severas epidemias, o Amazonas mantinha um redução sustentada no número de casos, o que levou a um aumento de pessoas susceptíveis (predispostas)”, avaliou.

A última grande epidemia vivenciada no Amazonas foi em 2011. Naquele ano, foram notificados 65 mil casos de dengue oriundos da capital e mais 24 cidades amazonenses infestadas pelo Aedes aegypti. Atualmente, dos 62 municípios do estado, 45 registram a presença do mosquito, o que aumenta ainda mais a preocupação, em vista da vulnerabilidade e do risco de ocorrência de epidemia.

A FVS-AM , reforça que todos os municípios amazonenses devem ficar atentos a estes reservatórios e utilizar as capas protetoras como ferramenta para o controle destes criadouros.

De janeiro a fevereiro deste ano, a dengue atingiu 18 municípios do Amazonas:

  1. Atalaia do Norte (1)
  2. Boca do Acre (17)
  3. Carauari (240)
  4. Codajás (1)
  5. Eirunepé (55)
  6. Envira (10)
  7. Guajará (218)
  8. Humaitá (82)
  9. Iranduba (4)
  10. Lábrea (4)
  11. Manaus (137)
  12. Manicoré (1)
  13. Parintins (5)
  14. Presidente Figueiredo (11)
  15. São Gabriel da Cachoeira (52)
  16. São Paulo de Olivença (3)
  17. Tabatinga (60)
  18. Tefé (2)

Outra doença transmitida pelo Aedes aegypti é a zika, que também apresentou aumento. Foram nove casos confirmados da doença no primeiro bimestre de 2020 registrados em Manaus. Entre janeiro e fevereiro de 2019, foram sete casos registrados em Manaus (6) e Novo Airão (1).

Já para os casos de chikungunya, o Boletim Epidemiológico da FVS-AM sobre Arboviroses apontou para um caso confirmado no período de janeiro e fevereiro deste ano em Manaus. No mesmo período de 2019, foram seis casos registrados em Manaus (5) e Tabatinga (1).

Publicações relacionadas

Índia arrasta China a tribunal internacional pela guerra biológica do COVID-19

Redação

Caixa bloqueia transferência de auxílio emergencial de R$ 600 para outra conta

Redação

Prefeito decreta luto oficial pela morte de professor da rede municipal

Redação

Deixe uma resposta