Amazonas Destaques Manaus

Caixa econômica impede que amazonenses de Carauari recebam auxilio emergencial

Aproximadamente 400 famílias aprovadas no auxílio emergencial do município de Carauari (distante 787.50 km de Manaus), estão impossibilitadas de receber o beneficio do Governo Federal, após terem suas contas digitais bloqueadas pela Caixa Econômica Federal. A prefeitura, bem como, vereadores do município tentam na Superintendência da Caixa em Manaus, uma alternativa para a problemática dessas famílias em situação de vulnerabilidade.

Conforme orientação do Governo Federal os beneficiários bloqueados, devem procurar uma Agência da Caixa para fazer o desbloqueio. Entretanto, Carauari não possui agência da Caixa, somente lotéricas. De acordo com o vereador Airton Siqueira (Progressistas), a alternativa mais prática para resolver o problema, seria a Caixa enviar um funcionário até Carauari ou autorizar o envios dos documentos dos beneficiários com as contas bloqueadas até a Superintendência em Manaus para a devida análise.

“No dia 26 de julho, acompanhado do vereador Paulo Cavalcante, estivemos presentes na Superintendência da Caixa Econômica Federal em Manaus, para tratarmos do desbloqueio do auxilio emergencial dessas pessoas. A informação que obtivemos é que o desbloqueio só pode ser feito pelo próprio beneficiário na presença de um funcionário da Caixa. Diante do impasse e na tentativa de buscar uma solução para as pessoas receberem seus benefícios, propomos duas sugestões: a primeira é que a Caixa envie um funcionário até Carauari para fazer os desbloqueios. A segunda que a Caixa autorize a Secretaria Municipal de Assistência Social, identificar e coletar a documentação dos beneficiários prejudicados e enviar até uma agência em Manaus para que seja feito o desbloqueio. A caixa ficou de analisar e apresentar uma solução, mas até o dia de hoje não obtivemos uma resposta contundente”, afirmou o vereador.

Airton Siqueira ressalta, ainda, a importância do beneficio aos carauarienses. “Essas pessoas têm o auxilio como a única fonte de renda para seu sustento, muitos estão endividados no comércio e estão até com seus créditos suspensos, sem condições de colocar a comida dentro de casa. O nome do benefício já exprime a sua extrema necessidade. ‘auxilio emergencial’, mas para a Caixa, o benefício está sendo considerado como ‘auxilio tardio”, lamentou.

Segundo o vereador Paulo Cavalcante (Progressistas), o problema percorre diversos municípios no Amazonas e Brasil. “Onde tem Caixa, as pessoas podem recorrer para fazer o desbloqueio, mas onde não tem essas pessoas ficam a ver navios. E a resposta que temos é que essa é uma demanda que foge da ‘alçada’ regional, e só pode ser resolvida com a autorização da Matriz em Brasília. Enquanto isso nossa gente sofre por falta da boa vontade e sensibilidade da Caixa Econômica em desbloquear essas contas”, pontuou Paulo Cavalcante.

Em resposta, a Caixa Econômica diz que devido aos riscos operacionais e a quantidade de tentativas de golpes, essa demanda está a nível regional, mas segue atuando diariamente no contato com os responsáveis para atender a solicitação da Prefeitura e vereadores de Carauari.

Publicações relacionadas

‘É possível fazer ensino público gratuito eficaz’, disse Arthur, ao visitar obra de escola no Santa Etelvina

Redação

Campanha de vacinação drive thru contra a gripe continua em Manaus

Redação

David Almeida desmente fake news sobre “superfaturamento de cirurgias”

Redação

Deixe uma resposta