Amazonas Destaques Manaus

Bombas de 14 postos em Manaus injetavam menos combustível que o mostrado no painel

MANAUS – Quatorze postos de combustíveis em Manaus foram atuados pela operação Petróleo Real, nesta quinta-feira (8), por registrar quantidade de combustível acima do realmente injetado no tanque dos veículos. A diferença, em alguns casos, foi de 140 ml a menos de combustível que o mostrado na bomba.

A fiscalização também identificou vazamento no dispositivo eliminador de ar e gases, o que representava risco de explosão. Os estabelecimentos têm 24 horas para fazer a correção.  

Foram visitados 62 postos, sendo 33 nas cinco zonas da capital, 5 fluviais, 11 em Tefé, 8 em São Gabriel da Cachoeira e 5 em Manacapuru. A operação foi nacional.

A Petróleo Real foi definida pelo Decreto nº 10.634, de 22 de fevereiro de 2021, que dispõe sobre o direito de os consumidores receberem informações corretas, claras, precisas, ostensivas e legíveis sobre os preços dos combustíveis em território nacional.

O decreto tem contribuições do Ministério de Minas e Energia (MME), da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), além do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A relação dos postos com bombas adulteradas não foi divulgada pelos órgãos da operação: Polícia Civil, Ipem (Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas), Procon (Instituto de Defesa ao Consumidor), ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), Delegacia do Consumidor (Decon), Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental e Marinha do Brasil.

Publicações relacionadas

Assembleia aprova título de Cidadão do Amazonas para Jair Bolsonaro

Redação

Presos em casa de prostituição que explorava adolescentes e fornecia ‘cartão fidelidade’ têm prisão preventiva decretada em Manaus

Redação

Em outubro, Manaus ganhará outro grande complexo viário: no Manoa

Redação