Amazonas Destaques Manaus

Bolsonaro entra na justiça para ter direito de resposta no JN da Globo

Parece que agora a Globo arrumou o que queria, após Brizola que ganhou o direito de resposta na emissora lixo dos Marinhos, a vez agora é de Bolsonaro. De acordo com o site O Antagonista, a Presidência da República entrou com uma ação na Justiça Federal do Rio solicitando direito de resposta no ‘Jornal Nacional’.

Jair Bolsonaro quer rebater as mentiras feitas por William Bonner e Renata Vasconcellos à gestão da pandemia de covid-19 no Brasil. A Globo Lixo não tem tido limites para bater no presidente, a última vez foi a mentira descarada da apresentadora Maju Coutinho.

Na edição de 8 de agosto, a pauta que dominou o principal telejornal da Globo foi a chegada à marca de 100 mil brasileiros mortos pelo novo coronavírus. O ‘JN’ responsabilizou o chefe do Executivo pela situação caótica no País e o apontou como má influência à população.

Bonner relembrou declarações polêmicas de Bolsonaro ao comentar a pandemia, como o termo “gripezinha”, a frase “não sou coveiro” e a resposta “e daí?” ao ser questionado por um jornalista pelos primeiros 5 mil mortos. “Agora o presidente repete que a pandemia é uma chuva e que todos vão se molhar, ou que a morte é o destino de todos nós e que temos de enfrentar a doença, como se fosse uma questão de coragem. Como se nada pudesse ter sido feito”, disse o âncora e editor-chefe, visivelmente contrariado.

Renata comentou a atribulada saída de Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich do governo. “Dois médicos de formação deixaram o cargo de ministro da Saúde porque pretendiam seguir as orientações da ciência, e o presidente Bolsonaro não concordou com essa postura deles.” Afirmou ainda que tal atitude negacionista confundiu muitos brasileiros e produziu um “isolamento capenga”.

No momento mais incisivo daquela edição do ‘JN’, houve um questionamento a respeito da competência de Bolsonaro. “Nós já mostramos o que diz o artigo 196 (da Constituição). É dever das autoridades que governam o País implementar políticas que visem a reduzir o risco de doenças. E a pergunta que se põe é: o presidente da República cumpriu esse dever?”, argumentou a jornalista.

Além de sugerir omissão do presidente no gerenciamento da pandemia no País, o ‘Jornal Nacional’ deu a entender que ele foi insensível com os doentes e as famílias das vítimas fatais. Menos de 24 horas depois, Bolsonaro reagiu em mensagem no Facebook. “Muitos gestores e profissionais de saúde fizeram de tudo pelas vidas do próximo, diferentemente daquela grande rede de TV que só espalhou o pânico na população e a discórdia entre os Poderes”, escreveu.

Publicações relacionadas

Atem sai do mercado de energia e foca na expansão da rede de distribuição de combustíveis

Redação

IPHONE 12 PRO TERÁ QUATRO CÂMERAS TRASEIRAS, DIZ RUMOR

Redação

Globoplay hackeado? Globo esclarece notificação enviada aos usuários do app

Redação

Deixe uma resposta