Amazonas Destaques Manaus

Assembleia Legislativa e Transire doam mil protetores faciais aos profissionais de saúde da Capital

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) doou nesta segunda-feira (27), mil protetores faciais aos profissionais de saúde dos Hospitais 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo. O material de proteção à Covid-19, por sua vez, foi doado à Aleam pela empresa Transire Componentes Eletrônicos, instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM), por meio do projeto filantrópico mantido financeiramente por servidores da Casa, o Assembleia Viva.

De acordo com a diretora de Assistência Social da Aleam, Isabel Fontes, a parceria estabelecida entre o presidente da Casa, deputado Josué Neto (PRTB) e o presidente da Transire, Roberto Novais, vai socorrer servidores da saúde que frequentemente denunciam a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“Mais uma vez a Assembleia Legislativa realiza doação de material de proteção para os servidores da Saúde. Essa é a orientação do presidente Josué Neto, que deixou o Assembleia Viva à disposição do auxílio a esses trabalhadores”, destacou Isabel Fontes.

Dos mil protetores doados, 400 foram enviados para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus, 200 para o Hospital Platão Araújo, Zona Leste e 400 para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, localizado na Zona Centro Sul.

Situação critica

O recebimento do material foi comemorado pelo técnico de enfermagem do Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, Gerson Mauro, que reclama da falta de material de proteção dentro da unidade de saúde.

“Está faltando material. Nós recebemos a doação de alguns, mas não foi suficiente para atender a todos os técnicos, enfermeiros e médicos e também os maqueiros e os porteiros que trabalham direto com a Covid-19”, lamentou Gerson Mauro, que agradeceu o “gesto muito significativo”.

Para Lanusia Márcia, que trabalha no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, como fonoaudióloga, a doação feita pela Assembleia Legislativa em parceria com a empresa Transire, é gratificante frente ao momento difícil. “Só temos a agradecer a Deus por colocar pessoas boas no nosso caminho, que podem nos ajudar. Sei que precisamos de muito, mas o pouco é muito para quem não tem nada”, ressaltou Lanusia.

Representante do Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, o enfermeiro Enedilson Aguiar, lembrou que quando a pandemia do novo coronavírus chegou a Manaus, o hospital apontado pelo Governo do Estado como referência para o atendimento para Covid-19, foi o Delphina Aziz, localizado na Zona Norte da cidade, mas que por algum motivo a unidade de saúde em que trabalha também passou a atender pacientes com a doença.

Segundo Enedilson Aguiar, atualmente o Hospital Platão Araújo tem uma média de 80 pacientes internados, por conta da enfermidade. “Nós já tivemos amigos, técnicos, enfermeiros e médicos que foram a óbito. A possibilidade de nos prevenir e não levarmos a contaminação para nossas casas é muito importante. Estar na linha de frente é difícil, apesar de estarmos acostumados a trabalhar em prontos-socorros, o que estamos vivendo é surreal”, lastimou Enedilson Aguiar.

Diretoria de Comunicação

Texto: Joelma Muniz
Foto: Joel Arthus

Publicações relacionadas

Trump declara vitória e tenta impedir contagem de votos nos EUA

Redação

Weintraub é confirmado como diretor do Banco Mundial

Redação

Ministério da Defesa envia ao Comitê de Crise ‘Carta Aberta da Assembleia’ que reafirma pedido de intervenção federal no AM

Redação

Deixe uma resposta