Amazonas Destaques Manaus

Após ser preso pela PF, Marcellus Campêlo vai coordenar projeto do governo do Amazonas

Manaus/AM – Preso na Operação Sangria, o ex-secretário de Saúde Marcellus Campêlo foi anunciado pelo governador Wilson Lima, nesta segunda-feira (12), como coordenador do Programa Social e Ambiental de Manaus e do Interior (Prosamin+), que terá investimentos de R$ 542 milhões.

 s

O ouro roubado em Manaus: Coronel da PM ameaçava: ‘Se for preso, quando sair vou caçar um por um’

Um dos alvos da quarta fase da operação Sangria, que apura suposto desvio de recursos na saúde durante a pandemia, Marcellus foi preso pela PF no dia 2 de junho. 

Após deixar a prisão, o ex-secretário foi depor no dia 15 de junho na CPI da Covid, no Senado, onde foi questionado sobre o colapso da saúde na pandemia. 

Recentemente, o Ministério Público de Contas do Amazonas ingressou com uma representação no Tribunal de Contas do Estado contra Campelo por acúmulo de cargos no governo. 

Sobre o Prosamin+

O Programa Social e Ambiental de Manaus e do Interior (Prosamin+), com investimentos de R$ 542 milhões, foi lançado nesta segunda-feira. Os recursos, financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), serão destinados a obras de urbanização, novos conjuntos habitacionais e saneamento básico na capital e interior do estado. De forma inédita, o programa vai beneficiar, incialmente, bairros da zona leste de Manaus.

Publicações relacionadas

Fundação Hemoam tem prestação de contas aprovada pelo Conselho Consultivo

Redação

Preservar economia não significa sair do isolamento, diz Guedes

Redação

Programação do ‘Natal do Abraço’ chega ao CSU do Parque 10

Redação

Deixe uma resposta