Amazonas Destaques Manaus

Após ser preso pela PF, Marcellus Campêlo vai coordenar projeto do governo do Amazonas

Manaus/AM – Preso na Operação Sangria, o ex-secretário de Saúde Marcellus Campêlo foi anunciado pelo governador Wilson Lima, nesta segunda-feira (12), como coordenador do Programa Social e Ambiental de Manaus e do Interior (Prosamin+), que terá investimentos de R$ 542 milhões.

 s

O ouro roubado em Manaus: Coronel da PM ameaçava: ‘Se for preso, quando sair vou caçar um por um’

Um dos alvos da quarta fase da operação Sangria, que apura suposto desvio de recursos na saúde durante a pandemia, Marcellus foi preso pela PF no dia 2 de junho. 

Após deixar a prisão, o ex-secretário foi depor no dia 15 de junho na CPI da Covid, no Senado, onde foi questionado sobre o colapso da saúde na pandemia. 

Recentemente, o Ministério Público de Contas do Amazonas ingressou com uma representação no Tribunal de Contas do Estado contra Campelo por acúmulo de cargos no governo. 

Sobre o Prosamin+

O Programa Social e Ambiental de Manaus e do Interior (Prosamin+), com investimentos de R$ 542 milhões, foi lançado nesta segunda-feira. Os recursos, financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), serão destinados a obras de urbanização, novos conjuntos habitacionais e saneamento básico na capital e interior do estado. De forma inédita, o programa vai beneficiar, incialmente, bairros da zona leste de Manaus.

Publicações relacionadas

‘Amizade (com Bolsonaro) não resolve os problemas de Manaus’

Redação

Patrimônio histórico é vital para preservar a memória e a alma de um povo’, diz Arthur ao lembrar resgates do Centro Histórico

Redação

ALE aprova lei que proíbe contratação de serviços de parentes de secretários do Estado

Redação