Amazonas Destaques Manaus Polícial

Após quase 8 meses, assassino de empacotador é preso em Manaus

Manaus -A espera por Justiça finalmente acabou para a família do empacotador Renneson Ramos Prestes, de 27 anos, executado no final do ano passado, no bairro Tancredo Neves, em Manaus.

Nesta quarta-feira (12), quase oito meses depois do crime, o autor do homicídio, foi preso. Conforme investigações policiais, trata-se de um homem identificado como Wadison Henrique das Neves, conhecido como “Gordinho”.

Um amigo da vítima relatou ao Portal EM TEMPO que familiares de Renneson acompanhavam diariamente o processo do caso, no sistema do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam). Durante uma consulta pela manhã descobriram que Wadson estava preso no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) pelo crime de receptação. 1.00Playvolume00:00/00:44d-emtempoTruvidfullScreen

“A família entrou em contato com os investigadores da Delegacia de Homicídios [DEHS] e informou que o assassino de  Renneson havia sido capturado e estaria na delegacia. Os investigadores e o delegado adjunto da DEHS foram até o 1º DIP e transferiram o suspeito para a especializada”, contou o amigo da vítima, que pediu anonimato. 

Para o amigo da vítima, a motivação do crime ainda não foi esclarecida, mas pode estar relacionada com a vida pregressa de Renneson. “Ele errou no passado, há cerca de oito anos ele teve envolvimento com o tráfico de drogas, inclusive, chegou a ser preso. Depois tentou seguir a vida honesta, estava trabalhando como empacotador em uma panificadora, mas tudo indica que o passado dele não havia sido apagado no mundo do crime”, disse. 

O caso 

Renneson foi executado com cinco tiros. O crime aconteceu no dia 28 de dezembro de 2019, durante um final de semana bastante violento na capital. O empacotador foi atacado dentro do bar que ele havia alugado para começar um novo empreendimento, localizado na rua Venezuela, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus.

De acordo com a polícia, Wadson chega ao estabelecimento,  para executar Renneson, junto com um comparsa. Câmeras de segurança registram o momento do crime e fuga da dupla. O homem que ajudou “Gordinho” era dono do carro e foi preso logo após o crime. 

Nas imagens é possível ver o assassino correndo com a arma em punho e depois atirando em direção a testemunhas para intimidá-las. Segundo o amigo da vítima, além da morte de Renneson, Wadson é envolvido em outros assassinatos na capital amazonense e seria um pistoleiro de alta periculosidade. 

O autor do crime prestou depoimento na sede da DEHS e deve ser encaminhado para uma unidade prisional da capital amazonense. 

Publicações relacionadas

Wilson Lima abre o cofre para evitar o impeachment

Redação

Corpo de Bombeiros do AM envia equipe especial para auxiliar nas buscas de vítimas de naufrágio no Amapá

Redação

CPI: AM deve pagar menos por serviços

Redação

Deixe uma resposta