Amazonas Destaques Manaus

ALE recebe 12º pedido de impeachment no AM

Manaus – A Assembleia Legislativa do Estado (ALE) recebeu na última terça-feira (23), mais um pedido de impeachment de Wilson Lima em denúncia que solicita a perda da função pública do governador assim como a proibição em exercer cargo público por cinco anos pela “má gestão da crise da saúde público no Estado”. Trata-se do décimo segundo pedido de afastamento de Wilson Lima que deve ser analisado pelo Legislativo Estadual.

De acordo com a proposta apresentada pelo advogado Vitor Godinho das Chagas, o governador Wilson Lima não está à altura do cargo que ocupa. “É preciso é nossos governantes estejam à altura dos atuais desafios com a responsabilidade necessária para o enfrentamento desta atual crise. Contudo, o atual governador não demonstrou possuir esta capacidade, não possuindo dignidade, honra e decoro inerente ao cargo (de governador)”, consta em trecho da denúncia.

No documento de 71 páginas, o advogado cita, entre outros casos, a falta de oxigênio em unidades de saúde (Foto: Divulgação/Força Aérea Brasileira (FAB))

No documento de 71 páginas, o advogado Vitor das Chagas cita, entre outros casos, a falta de oxigênio em unidades de saúde do Estado.

“As cenas de horror testemunhadas pelo povo do Estado do Amazonas nos últimos meses são resultado de uma série de condutas criminosas perpetradas ou permitidas pelo governador do Estado desde o início de sua gestão”.

Em outro trecho do documento, o denunciante cita a deflagração da Operação Sangria que investiga desvios de recursos para compra de ventiladores mecânicos de uma empresa de vinhos, com superfaturamento de 133%, segundo a investigação.

“Por meio das informações investigadas pela Polícia Federal, foi possível concluir pela existência de uma verdadeira organização criminosa instalada no governo do Amazonas, com o objetivo de desviar recursos públicos destinados a atender às necessidades da pandemia de Covid-19, respondendo os investigados por práticas como peculato, lavagem de dinheiro e também de promover a dispensa de licitação fora das hipóteses previstas em lei”, consta no documento.

Por fim, a denúncia do advogado afirma que o governador Wilson Lima pode ser enquadrado nas condutas criminosas: ausência de oxigênio nas Unidades de Saúde do Amazonas; compra de ventiladores pulmonares superfaturados; aumento patrimonial incompatível com seus proventos; e contratação temporária de pessoal em desrespeito às regras da Lei de Responsabilidade Fiscal.

A relação das condutas continuam com: a autorização do uso de recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura Serviços e Interiorização do Desenvolvimento (FTI) para uma finalidade contrária ao que estava disposto em lei; concessão de aumento aos servidores do alto escalão do governo, que acrescentou até 255% o valor do vencimento aos ocupantes destes cargos, quando o Estado estava beirando o colapso de sua crise financeira; e pagamento de mais de R$750 milhões a título de gastos das gestões anteriores quando os recursos deveriam ser utilizados no combate ao Covid-19.

Fonte: D24am. Leia mais em https://d24am.com/politica/ale-recebe-12o-pedido-de-impeachment-no-am/

Publicações relacionadas

Mundo ultrapassa marca de 5 milhões de infectados por coronavírus

Redação

PF realiza buscas e prisões em Manaus, em desdobramento da operação Sangria

Redação

‘Nós não paramos na pandemia’, afirma superintende da Suframa

Redação

Deixe uma resposta