Amazonas Cultura Educação Manaus

Acesso à cultura, arte e ações sociais: um Dia de Alegria a muitos

O grupo “Allegriah” realizará nos próximos dias 12 e 14, a 6ª edição do “Dia da Alegria”, com o tema: “Compartilhamentos Ancestrais”, em dois bairros de Manaus: dia 12, às 13h, no Centro Cultural Mainuma, no bairro indígena Parque das Tribos; e no dia 14 de dezembro, às 14h, na base do Allegriah, na rua 27 de Novembro. As atividades tem o objetivo de proporcionar o acesso à cultura, arte e ações sociais. Segundo a coordenadora do Allegriah, a atriz e produtora cultural, formanda do curso de Artes Cênicas da UEA, Jackeline Monteiro, tudo será feito seguindo os protocolos de segurança estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Composto por produtores, artistas e ativistas da comunidade, o Grupo Allegriah realiza este evento, desde 2015, com a finalidade de contribuir com a pulverização da arte nas comunidades. O grupo já atua há mais de oito anos na disseminação da arte, nos bairros de Manaus que estão fora do circuito artístico da cidade.

Entre os projetos do grupo, estão oficinas de teatro, arte para o interior do Amazonas, Natal Solidário, Sopão Solidário e visita a Casas de Apoio. Um dos principais projetos do grupo, “Os contadores de Era Uma Vez’, instiga a leitura, a imaginação e o acesso à literatura por meio de contos e lendas amazônicas. O projeto circulou com apresentações em escolas públicas, comunidades carentes e instituições de caridade. O projeto conta com a produção de um DVD com 8 episódios educativos.

Fazem parte do grupo Samuel Oliveira, Ivone Brandão, Erika Gonçalves, Geisy Caroline, Leandro Lopes, Valeria Batalha e o multiplicador Deivisson Melo, que atua também em Rondônia. Conta Jackeline Monteiro que neste período pandêmico nasceu o projeto “De Coisa em Treco uma História”, desenvolvido com a técnica do teatro objeto e dirigido por Victor Lima, também coordenador e fundador do Grupo Allegriah.

O projeto foi contemplado nos três lotes do Fica na Rede Maninho, com apresentações online, nas plataformas de comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Amazonas. “Nossos projetos buscam a valorização da cultura indígena, promover a economia criativa e o compartilhamento desses trabalhos com o público”, afirma Jackeline Monteiro.
A programação deste ano, será diferenciada, por conta da Pandemia, o grupo Allegriah, em parceria com o Arte e Comunidade (UEA), realizará gravações e divulgações dos trabalhos dos artesãos do bairro Parque das Tribos, através das diferentes mídias socias, Facebook, Youtube e Instagram do grupo.
Para mais informações do grupo, acesse o Facebook: https://www.facebook.com/allegriah/ ;
Instagram: https://www.instagram.com/allegriahoficial/ ;
Youtube: https://www.youtube.com/allegriah .
Programação do Evento
Sábado (12) de 13h às 18h.
• Gravações com os artesãos do bairro: Ensino do uso das ervas medicinais, exposição de grafismos, exposição de artesanato e compartilhamento de saberes por meio de roda de conversa;
• Apresentações artísticas: Grupo de Dança Sateré, Crianças indígenas na dança do Balaio, Espetáculo “Nos caminhos desse Rio” – Leandro Lopes, Espetáculo “Menina Miúda” e “Rito Pajé” – Joel Michile’s;
• Bingo solidário entre os moradores do Parque das Tribos.
Segunda-feira (14) de 13h às 18h.
• Oficina de confecções de fantoches com materiais reutilizáveis;
• Apresentação: Espetáculo “De Coisa em Trecos uma História” – Allegriah, Espetáculo “Nos caminhos desse Rio” – Leandro Lopes e Espetáculo “Menina Miúda”.
• Bingo Solidário entre os moradores da Compensa
Ascom/Alegriah
Juliana Belota 92 993767095

Publicações relacionadas

Manaus está entre as cidades brasileiras mais afetadas pela pandemia da Covid-19

Redação

Procuradoria da ALE dá parecer favorável e inicia processo de impeachment de Wilson e Carlos

Redação

Mototaxista é baleado após pegar corrida com alvo de atiradores na Compensa, em Manaus

Redação

Deixe uma resposta