Amazonas Brasil Destaques Manaus

‘ABSURDO COM O POVO’. Ex-governador do AM, José Melo volta receber pensão especial de R$ 34,5 mil após decisão da Justiça

O ex-governador do Amazonas, José Melo, voltará a receber o pagamento da pensão especial de R$ 34,5 mil a partir do mês de maio, após decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas em cessar a suspensão do pagamento. Ele teve o benefício suspenso em fevereiro de 2020, após revogação do Art. 278, que previa o benefício aos ex-governadores do estado. Melo teve mandado cassado em 2016 por compra de votos.

De acordo com o advogado de defesa de José Melo, Silvio da Costa Bringel Batista, a defesa alegou que o juiz que sentenciou o processo determinou a execução imediata da decisão antes do trânsito em julgado e antes do prazo para o recurso de apelação. Este fato, segundo o advogado, tem efeito suspensivo da decisão, pois contraria a lei e foi solicitado a suspensão da execução indevida da sentença.

“Na apelação estamos alegando, em preliminar, o cerceamento de defesa, tendo em vista que o magistrado indeferiu a dilação probatória e ainda sentenciou o processo antes do prazo de agravo de instrumento. Em resumo, no afã de julgar a ação do Ministério Público, houve patente atropelo processual, ensejando a correção pelo Tribunal de Justiça”, explicou o advogado de Melo.

Na decisão que restabeleceu o pagamento, a justiça afirma que “o pedido é pertinente, uma vez que as sentenças prolatadas em tal modalidade de ação fogem à regra do art. 1.012 do Código de Processo Civil, devendo-se, dessa forma, observar a disciplina do art. 14 da Lei 7.347/85, conforme entendimento consolidado no âmbito do Superior Tribunal de Justiça”.

Com isso, ficou determinado que a Secretaria de Administração e Gestão (Sead), responsável pelo pagamento da pensão, deixe de suspender o subsídio e volte a restabelecer o pagamento de 34,5 mil para José Melo, até que se promova o julgamento do recurso de apelação.

Por meio de nota, a Sead informou que José Melo voltará a receber o benefício a partir da folha de pagamento de maio, após obter a decisão favorável na Justiça. A Secretaria informou que ele não recebeu os pagamentos referentes aos meses de março e abril, devido a decisão anterior.

Publicações relacionadas

Bolsonaro entra na justiça para ter direito de resposta no JN da Globo

Redação

Dra. Mayara propõe criação de banco comunitário para doação de cadeira de rodas e muletas

Redação

Trabalhadores do setor de entretenimento protestam em Manaus para cobrar retorno de atividades

Redação

Deixe uma resposta