Amazonas Destaques Manaus

700 novos casos de câncer de colo de útero serão registrados no Amazonas, prevê Inca

Março lilás conscientiza sobre a importância do exame preventivo do câncer de colo de útero. — Foto: Divulgação
Março lilás conscientiza sobre a importância do exame preventivo do câncer de colo de útero. — Foto: Divulgação

Março lilás conscientiza sobre a importância do exame preventivo do câncer de colo de útero. — Foto: Divulgação

O Amazonas deve registrar em 2020 um total de 700 novos casos de câncer do colo de útero, sendo 580 só em Manaus, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). A doença, que é causada por meio do contato sexual pode ser diagnosticada e prevenida com a vacina contra o papilomavírus humano (HPV).

Segundo o diretor-presidente da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), o câncer de colo de útero é o que possui maior incidência entre as mulheres no estado.

“A situação do nosso estado em relação ao câncer de colo é extremamente vergonhosa. Enquanto no resto do país o principal câncer da mulher é o de mama e não o de colo, no nosso estado é exatamente o contrário. O câncer de colo de útero é o que mais temos”, disse.

Ainda segundo ele, apesar de ser uma doença que pode ser prevenida, os casos que chegam à Fundação já estão, na maior parte das vezes em estágio avançado, gerando um custo de R$ 18 milhões por ano para o Estado para tratar os casos.

“É uma doença 100% prevenível e já era para ter sido combatida no Estado. Os casos que chegam à Fundação são avançados. Precisamos romper isso. Hoje gastamos quase R$ 18 milhões por ano só para tratar câncer de útero, pois eles chegam aqui avançados, aí você precisa fazer cirurgia, radioterapia e quimioterapia”, contou.

“A dor perda é irreparável”

Só quem já perdeu alguém para a batalha contra o câncer, sabe o quanto é necessário que cada vez mais a população se conscientize a respeito da prevenção.

A doméstica Joelma Ramos perdeu, há cinco meses, a prima Rafaela Ramos, de 37 anos para o câncer de colo de útero. Segundo ela, o diagnóstico demorou a ser feito. Ao todo, foi um ano e seis meses lutando pela vida.

“Ela sentia muita dor. Primeiro foi diagnosticada com mioma, e depois se tornou um câncer. Depois ela se foi. É uma situação que só quem passa pode dizer. É a sensação de perder uma grande batalha. É uma doença que mata aos poucos, e o câncer não mata só o paciente, mata a família inteira”, desabafou.

Março Lilás

Março é considerado o mês de prevenção ao câncer de colo do útero. Em todo o país, acontece um cronograma para conscientização e combate da doença. O objetivo é alertar sobre a importância da realização dos exames preventivos e da vacinação contra o HPV.

No Amazonas, as ações seguem na capital e no interior até o fim da campanha. Com o tema “A vida sendo cuidada por onde ela iniciou: pelo colo do útero”, a segunda edição do Março Lilás terá palestras em escolas e órgãos públicos, além de ações em ruas de Manaus para conscientizar sobre a prevenção ao câncer de colo uterino, a importância da realização anual do exame preventivo (Papanicolau) e da vacinação contra o Papilomavírus Humano (HPV). O movimento foi criado a partir da Lei 4.768/2019, sancionada pelo governador Wilson Lima em 11 de janeiro de 2019.

Publicações relacionadas

Vai faltar água! Saiba quais bairros terão abastecimento interrompido

Redação

Veja os nomes dos deputados na Lista apreendida pela Polícia Federal no Gabinete de Wilson Lima

Redação

Seap realiza mais um treinamento do Grupo de Intervenção Penitenciária

Redação

Deixe uma resposta