Amazonas Destaques Manaus

150 novos ônibus estão em fase final de produção para chegar em Manaus

A nova frota de veículos que atenderá o transporte coletivo de Manaus está sendo fabricada em duas etapas, totalizando 300 novos ônibus que serão incorporados ao sistema até o final deste ano, sendo 150 já em setembro. “Será um grande ganho para população, que terá ônibus novos, mais modernos e confortáveis, além de outras melhorias como novas estações de transferência, construção e reforma de terminais”, destacou o prefeito Arthur Virgílio Neto, lembrando que todas essas medidas são resultado na intervenção feita no sistema.

Para acompanhar a produção de forma mais direta, uma comitiva da Prefeitura de Manaus e da Câmara Municipal realizou uma visita técnica à Fábrica da Marcopolo, que fica no Distrito de Xerém, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense (RJ). O primeiro lote, com 150 ônibus, já está em fase final de produção e os primeiros veículos já estão sendo preparados para envio à capital amazonense, devendo chegar entre o final do mês de agosto e os primeiros dias de setembro. Os demais, devem ser produzidos no decorrer dos meses e entregues até dezembro.

“O prefeito Arthur Virgílio Neto toma uma atitude muito sábia, considerando o decreto que estabelece que cada veículo deve ter no máximo 10 anos. Agora, a idade média deve ficar entre cinco e seis anos”, informou o diretor de transportes urbanos do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Jean Faria, que acompanhou a comitiva.

Segundo o presidente da Comissão de Transporte, Mobilidade Urbana e Obras Públicas da Câmara Municipal de Manaus, vereador Rosivaldo Cordovil, o transporte é uma preocupação prioritária. “Recebemos todas as notas fiscais para acompanhar o número dos chassis, assim como as notas fiscais. Todas demonstram que são veículos novos, produzidos em 2020 com o modelo de 2021”, afirmou.

Todos os veículos são pertencentes à frota Marcopolo Torino, que já deixam a fábrica com as cores padrão da empresa, além do brasão da Prefeitura e os requisitos básicos para a acessibilidade, como garantiu o diretor da empresa, Eduardo Oliveira. “Todos contarão com elevador de acesso, espaço adaptado e ar-condicionado, além de todas as cadeiras na cor amarela, seguindo a lei estabelecida pela Câmara Municipal”, disse. Desde janeiro de 2016, é obrigatório que qualquer assento de passageiros em transporte coletivos da capital seja cedido a passageiros preferenciais.

Além das medidas de segurança e acessibilidade já asseguradas em todos os veículos, a nova frota contará também com barreiras de proteção instaladas para motoristas e cobradores. A medida é uma forma de assegurar uma menor exposição de funcionários e passageiros à Covid-19 em meio a atual pandemia.

Uma transmissão ao vivo pelas redes sociais da prefeitura deu transparência à visita e produção. A live alcançou mais de 13 mil pessoas e 6,8 mil visualizações, além de ajudar a levar questionamentos importantes feitos pelos próprios cidadãos às autoridades competentes.

Fiscalizações

Atualmente, a frota total de ônibus na capital é de aproximadamente 1.500 veículos, sendo 1.300 operantes. Paralelo à aquisição de novos veículos, o IMMU também intensificou fiscalizações nas empresas e maiores penalizações, de acordo com o dano do veículo, a fim de evitar reduções na frota e a queda da qualidade do transporte.

Segundo o líder do governo municipal na Câmara, vereador Marcel Alexandre, houve empecilhos, mas ainda assim o trabalho está sendo feito. “A questão da pandemia atrasou o processo, mas a Câmara e o prefeito foram corajosos em insistir na intervenção, entregando o que foi prometido a população de Manaus. Estamos felizes com essa conquista”, finalizou.

Texto – Linda Almeida / Semcom

Fotos – Edson Rodrigo / Divulgação Semcom

Disponível em – https://flic.kr/s/aHsmPPW5mv

Publicações relacionadas

Justiça acata ação da DPE-AM e cortes de água e luz por dívidas são suspensos em Manaus

Redação

Réveillon de Manaus reúne 300 mil pessoas em três pontos de festa

Redação

Após depoimento, CPI aponta indícios de que empresária seja ‘laranja’ em esquema

Redação

Deixe uma resposta