Seas promove oficina de gestão do Suas de 9 a 11 de outubro

0
161
FOTO: Jander Souza
FOTO: Jander Souza

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), por meio do Departamento de Gestão do Sistema Único da Assistência Social (Dgsuas), vai realizar, de quarta (09) a sexta-feira (11/10), uma oficina denominada “Gestão do Suas: Do conceito à prática”. O evento, voltado para gestores e técnicos municipais, vai acontecer na sede do órgão – auditório, sala multimídia e nas instalações do Dgsuas. Cerca de 30 municípios já estão inscritos, num total de 70 pessoas.

Esta será a primeira oficina do departamento com esse foco em 2019, tendo como objetivo tratar a operacionalização da gestão do Sistema Único da Assistência Social (Suas). Na ocasião, serão abordados temas sobre a estrutura básica da gestão, formada pelas Gerências de Trabalho, Informação e Vigilância e como se dá a implementação dessas três áreas nas Secretarias Municipais.

A gerente de Gestão de Informação do Dgsuas, Ericka Oliveira, explica que as três gerências estão interligadas e que uma não consegue ser executada sem as outras, apesar de não haver uma obrigatoriedade para existirem dentro das Secretarias Municipais. “Percebe-se que em muitos municípios há uma dificuldade de operacionalização dos dados levantados pelos técnicos, que estão subutilizados, mas precisam ser traduzidos em ações, portanto é nessa direção que vamos implementar o treinamento”, disse.

Segundo Éricka Oliveira, a ideia da oficina é trabalhar no sentido de percepção, levar os técnicos, que atuam na gestão, a ter um olhar voltado para as informações que estão em suas mãos. “Eles (técnicos) produzem muitos conhecimentos, mas não estão sabendo traduzir essas informações em políticas públicas. Logo, a intenção é fazer com que esses dados retroalimentem a política de assistência social”, disse.

O Suas é o modelo de gestão utilizado no Brasil para operacionalizar a política de assistência social. Sua operacionalização, na gestão, é algo novo que o Estado tem o desafio de implantar nos municípios. O gerente de Vigilância do Dgsuas, Hudson da Costa, disse que a gestão do Suas vem se consolidando principalmente a partir dos pactos no âmbito da assistência social, portanto é importante decodificar a realidade por meio desses dados e fazer com que todas essas informações sobre serviços, identificação das famílias em vulnerabilidade nos municípios sirva para o direcionamento da assistência.

De acordo com o gerente, historicamente a assistência direcionava suas ações sem muito estudo e análise territorial. Entendendo a política de assistência social como uma política pública, Hudson disse que é preciso identificar onde se encontram as famílias em vulnerabilidades, pois somente dessa forma será possível direcionar ações de proteção às mesmas.

“O público que está precisando desse serviço é muito maior do que a capacidade de atendimento. Logo, assim que o Suas tiver efetivamente esses dados em mãos, o Estado poderá ampliar os serviços à população onde for necessário”, frisou.

A gestão do Suas tem um papel importante de absorver, levantar dados que possam dar direcionamento para o planejamento, para reflexão sobre o alcance da política. Enquanto a proteção básica presta atendimento às pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade e risco e produz informações, mas muitas vezes esses dados não são mensurados, impossibilitando avaliar os impactos das ações da assistência nos municípios e estados.

“Vamos trabalhar essa perspectiva de dar um processo de reorganização e de fortalecimento para os trabalhadores da assistência social na gestão do Suas’, sintetizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here