Hotel na Amazônia que já hospedou príncipe Charles aguarda leilão para pagar dívidas milionárias

0
424

Complexo imobiliário teve leilão suspenso pelo TCE-AM.

Um dos mais renomados hotéis de Manaus está fechado há quase três meses por conta de dívidas milionárias. O Hotel Tropical, que já hospedou personalidades nacionais e internacionais, como o príncipe Charles, pautou sua história e fama em luxo e beleza, coisas que estão abandonadas após o fechamento do empreendimento.

O Hotel Tropical fica em uma área de 235 mil metros quadrados. Tem 7 corredores, com 611 quartos à margem do Rio Negro e no meio da floresta amazônica. Desde 1976, o hotel foi destinado ao lazer e turismo em Manaus. Virou referência em hotelaria no Amazonas, mas está vazio há quase 90 dias.

Em maio deste ano, o eco resort teve o fornecimento de energia elétrica suspenso e hóspedes precisaram deixar o hotel. O motivo foi uma dívida de quase R$ 20 milhões com a concessionária de energia.

O local foi colocado em leilão pelo Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região – Amazonas e Roraima (TRT11), para o pagamento de dívidas trabalhistas em processos que tramitam no TRT11. Dias depois, o leilão foi suspenso por divergência entre o valor inicial de arremate e a avaliação de mercado.

Enquanto isso, o hotel, que já hospedou o príncipe Charles, Hugo Chaves, Djavan e o ex-presidente Lula, hoje, é uma espécie de lugar fantasma. Somente os gerentes comparecem para trabalhar, para ajudar no que for preciso.

“Nós tínhamos cerca de 150 funcionários fixos. Hoje, não tem nem 15. Ficaram gerentes, duas pessoas de Rh, duas ou três de manutenção, tratadores, biólogo e o veterinário que cuida dos animais do zoológico”, disse o gerente de comunicação do hotel, Paulo Roberto.

A suíte presidencial do hotel tem sala de jogos, sauna e mais de um quarto. Praticamente uma casa. Em mais de 40 anos de história, pelo menos 150 personalidades se hospedaram na suíte entre príncipes, artistas, governadores e presidentes. A suíte está do mesmo jeito em que foi arrumada pela última vez que foi arrumada antes da energia ser cortada.

“O Hotel Tropical está totalmente operacional. Não fosse a falta de energia, que é o principal problema, poderíamos até estar funcionando normalmente. Estávamos nas vésperas do dia das mães. Na quinta-feira cortaram e tínhamos reservas para quase metade do hotel e tivemos que cancelar tudo, devolver dinheiro, uma série de dificuldades”, disse Roberto.

A manutenção e cuidados seguem para os 230 animais, entre onça, macacos, caititus, quatis e araras que vivem no zoológico do Hotel Tropical. Sem local para serem transferidos, eles sobrevivem com ajuda de voluntários.

Fonte: G1 Amazonas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here