Projeto oferece minicursos gratuitos voltados à história, artes e cinema

0
328

Iniciando a segunda etapa de suas atividades, o projeto “Imagens e símbolos de Manaus: história social da arte e cultura visual”, contemplado pelo Edital de Conexões Culturais 2017, da Prefeitura de Manaus, oferecerá quatro minicursos, gratuitos, aos interessados nos temas de história, artes e cinema com foco na cidade. As atividades irão ocorrer nos dias 16,17,18 e 23/7.

Segundo o idealizador do projeto, Sávio Luis Stoco, essa etapa trará pesquisadores que possuem pesquisas relacionadas com o período e produções visuais do projeto, apresentando vários aspectos de seus trabalhos e promovendo o diálogo com os participantes. A primeira etapa ocorreu no mês de junho, com três minicursos realizados pelo proponente.

“Buscamos trazer pesquisas próximas que discutam a questão visual da cidade, pois o foco é essa produção visual. Vale ressaltar que são pesquisas muito recentes, então é bacana por isso. Então será algo mais dinâmico, pois como serão três horas em cada minicurso, os participantes terão contato com filmes, visita ao acervo de obra etc., para que possam analisar e discutir”, declarou Stoco.   

Os minicursos acontecerão sempre das 15h às 18h, no auditório do Palacete Provincial, localizado na praça Heliodoro Balbi, Centro. As vagas disponibilizadas deverão ser preenchidas por ordem de chegada no dia da realização do minicurso.  

A primeira atividade, no dia 16/7, será o minicurso “Clube da Madrugada: Modernismos em Manaus (1954-1970)”, a ser ministrado pela professora Luciane Páscoa, que é doutora em história pela Universidade do Porto e mestra em história pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP).

Já o segundo minicurso de “Artes gráficas em Manaus”, a ser realizado no dia 17/7, terá como foco a interação entre a produção gráfica e o campo artístico que se desenvolveu em Manaus, sobretudo na atuação de artistas a partir do Clube da Madrugada. O doutorando em design pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o designer Rômulo Nascimento, ministrará o curso.

No dia 18/7, o minicurso “Diálogos entre o cinema e as Artes em Manaus (1960-1970)” será abordado pelo professor Gustavo Soranz, que é doutor em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e mestre em Sociedade e Cultura na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Por fim, o tema “Símbolo em extinção: sauim-de-coleira e o movimento ambientalista (1980-2019)” será debatido no dia 23/7, por Sávio Luis Stoco, que é doutor em Meios e Processos Audiovisuais pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em Artes Visuais pela Unicamp. O momento também terá a participação do fotógrafo e veterinário Diogo Lagroteria (ICMBio).   

O projeto

O trabalho se originou de um projeto de pesquisa acadêmica, realizado por Sávio Stoco e Ricardo Agum, doutor em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e pesquisador colaborador, visando à parte significativa da história cultural de Manaus, relacionada à identidade visual que perpassou períodos, instituições, artistas, produções e as mais variadas práticas da arte.

O encontro dos rios Negro e Solimões, o Ajuricaba, a Cidade Flutuante e o sauim-de-coleira foram os quatro símbolos delimitados para o estudo.

Livro

Ao término das atividades, será lançado um livro reunindo a pesquisa sobre os símbolos manauenses, obra assinada pelos autores envolvidos no projeto: Sávio Stoco, Ricardo Agum Riberiro, Luciane Páscoa, Karen Rafaela da Silva Cordeiro, Rômulo Nascimento e Gustavo Soranz. Data e local a serem definidos.

Texto – Thaís Waughan / Manauscult

Fotos – Divulgação / Manauscult

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here