CAPS da Prefeitura tem projeto para idosos reconhecido nacionalmente

0
956
????????????????????????????????????

O programa ‘Cuidado à Pessoa Idosa em Uso Abusivo de Álcool’, desenvolvido pelo Centro de Atenção Psicossocial (CAPS AD III) Dr. Afrânio Soares, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), é um dos 14 projetos selecionados pela quinta edição nacional do ‘Mapeamento de Experiências Exitosas de Gestão Pública no campo do Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa’. O principal objetivo do projeto, que vem sendo realizado há dois anos, pela Prefeitura de Manaus, por meio da Semsa, é promover ações de resgate da funcionalidade para idosos que fazem uso prejudicial de álcool.

 

O Mapeamento é uma iniciativa da Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa, do Ministério da Saúde, com o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict), da Fiocruz, e visa divulgar e compartilhar experiências com gestores, profissionais de saúde e interessados em geral, além de incentivar estratégias e ações que contribuam para qualificar o cuidado à pessoa idosa no Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Os responsáveis pelas experiências selecionadas irão apresentá-las no dia 30 de novembro, em Brasília (DF). Nesse evento, os projetos terão uma premiação simbólica, por meio de entrega de Certificado de Reconhecimento de Experiência Exitosa, no âmbito do SUS.

 

Foram inscritos mais de cem trabalhos, que passaram por uma avaliação criteriosa. Além da relevância dos resultados, caráter inovador e reprodutibilidade em outras realidades, foram observados, nos 14 selecionados, o alinhamento com os princípios e diretrizes do SUS, com a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa, com as diretrizes para organização das Redes de Atenção à Saúde e com as políticas públicas do Ministério da Saúde relacionadas com o tema da experiência inscrita.

 

“O reconhecimento nacional dos nossos resultados reafirma que temos trabalhos de excelência sendo realizados nas nossas unidades”, avalia o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

 

De acordo com ele, a Semsa tem feito um trabalho permanente de qualificação profissional e incentivo às boas práticas profissionais.

“Desse empenho resultam a qualidade da prevenção e da assistência, e os resultados positivos que esperamos como padrão na saúde pública”, salienta.

 

A terapeuta ocupacional Débora Ramos, responsável pelo projeto ‘Cuidado à Pessoa Idosa em Uso Abusivo de Álcool’, conta que a estratégia começou a partir da demanda espontânea desse público pelos serviços do CAPS especializado em Álcool e Outras Drogras. Entre as queixas principais dos idosos estavam aspectos físicos (biológicos) como perda de memória, questões gastrointestinais, aspectos hematológicos e processo demencial devido ao uso prejudicial de álcool por um longo período.

 

“O paciente idoso, alcoolista, chega muito desacreditado e aqui ele descobre que ainda tem muita coisa que ele pode fazer e viver ainda. O mais importante desse trabalho é a reinserção social, quando eles passam a desfrutar de tudo que eles têm atualmente voltado para o idoso”, afirma a terapeuta.

 

Ainda segundo ela, a partir de um mapa cartográfico, que aponta eixos de atenção que precisam ser trabalhados, é elaborado um Projeto Terapêutico Singular (PTS) para esses pacientes, com objetivos e metas a serem alcançadas. Além da terapeuta ocupacional, a assistência é feita por outros profissionais: psicóloga, médica clínica, médica psiquiatra, assistente social, nutricionista e educador físico.

 

Entre as atividades desenvolvidas por esta equipe multidisciplinar estão a estimulação cognitiva, à autonomia para realização das Atividades de Vida Diária (AVD) e Atividades Instrumentais de Vida Diária (AIVD) e ao protagonismo do idoso; orientações para o cuidado em saúde, para fortalecimento dos vínculos familiares e para favorecer a identificação social, autoestima e desempenho ocupacional.

 

Conforme Débora, a partir da realização dessas atividades foi observada melhora na autoestima, maior elaboração de projetos de vida e melhora no autocuidado com a saúde. Houve um ganho na qualidade de vida a partir da incorporação do idoso no tratamento e melhora no acesso ao cuidado clinico e psiquiátrico.

 

Reinserção

Desde o início do projeto, em 2015, foram atendidos 20 idosos entre 65 e 80 anos, de ambos os sexos, com histórico de uso abusivo de álcool, sendo que dois já receberam alta. O primeiro, com quase 80 anos, após 11 meses voltou ao convívio social em atividades oferecidas para esse público no próprio bairro. O segundo, com mais de 60 anos, foi reinserido na escola, realizando o sonho de aprender a ler, e em outras atividades oferecidas no Parque do Idoso.

 

Outros objetivos do Projeto incluem criar instrumento avaliativo que facilite a elaboração compartilhada do PTS, com elaboração de atividades que proporcionem sentido à vida; desenvolver práticas de cuidados que valorize a autonomia, protagonismo e bem-estar; articular ações intra e inter setoriais, a partir de demandas individuais para integrar os cuidados relacionados ao uso prejudicial de álcool; diminuir nível de abandono do cuidado ao idoso em uso abusivo de álcool; elaborar práticas terapêuticas que contemplem a redução dos efeitos nocivos do álcool, para ganho de qualidade de vida; e realizar acompanhamento clínico para auxiliar a reabilitação e/ou estabilidade clínica das sequelas físicas ocasionadas pelo álcool.

 

O CAPS AD III Dr. Afrânio Soares é um dispositivo de atenção psicossocial estratégico para cuidados em saúde relacionado ao uso prejudicial de álcool e outras drogas. Está localizado na avenida Efigênio Sales, alameda Espanha, Adrianópolis, zona Centro-Sul. De segunda a quinta-feira oferece grupos e oficinas como Cuidados com a Saúde e Alimentação Saudável, Ecologia & Pesca, Caminhada Ecológica, Oficina de Ideias, Circuito Funcional e Roda de Terapia Comunitária Integrativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here