Profissionais fazem treinamento de Vigilância em Saúde

0
29
????????????????????????????????????

Com o objetivo de fortalecer os processos de vigilância em saúde do trabalhador e divulgar, entre profissionais de diversas áreas, os Agravos Relacionados ao Trabalho de Notificação Compulsória, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou na manhã desta terça-feira, 7/11, o primeiro curso de Vigilância em Saúde do Trabalhador.

 

O curso, organizado pelo Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest Manaus) reuniu, no auditório da Semsa, profissionais de saúde de vários segmentos de trabalho e representantes dos conselhos de classe de Psicologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Enfermagem, Medicina e Fonoaudiologia, além da Associação Nacional de Medicina do Trabalho no Amazonas e do Centro de Saúde Ocupacional da Amazônia.

 

O treinamento tratou dos princípios da Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (PNSTT), que objetiva garantir o direito a um ambiente de trabalho saudável, evitando doenças e acidentes relacionados às suas atividades econômicas, e contou com atividade prática de preenchimento da Ficha de Investigação, documento que integra o Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde.

 

De acordo com a subsecretária de Gestão da Saúde da Semsa, Lubélia Sá Freire, o curso de vigilância em saúde do trabalhador vai contribuir com o objetivo da Prefeitura de Manaus de qualificar os profissionais de saúde para melhorar o impacto das ações de promoção e proteção à saúde do trabalhador e reduzir as doenças e mortes relacionadas à atividade laboral no município.

 

Para a subsecretária, o evento é um marco para o Cerest. “É um momento de resgate, de fortalecimento das ações, em que priorizamos o município de Manaus, com a interlocução da Semsa com os conselhos regionais e outras instituições afins para fortalecer os trabalhadores”, afirmou Freire.

 

“Somente com a parceria de diversos órgãos auxiliando na divulgação da importância de realizar a vigilância em saúde do trabalhador de maneira eficaz, por meio das inspeções sanitárias ao ambiente laboral, avançaremos na consolidação da Política em saúde do trabalhador”, destacou o coordenador do Cerest Manaus, Clodoaldo Almeida.

O coordenador informa que outras três edições do mesmo curso já estão programadas para os próximos dias, visando ampliar o alcance das discussões: nesta quarta-feira, 8/11 (pela tarde, no auditório da Semsa), 22/11 (pela tarde, no auditório do CRM-AM) e 29/11 (pela manhã, no CRM-AM).

 

Para os interessados em participar, as inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mailcerest.manaus@pmm.am.gov.br e pelo WhatsApp 98842-6064. Podem participar profissionais da área de Saúde em geral, Engenharia, Enfermagem e Medicina do Trabalho. A carga horária do curso é de 4 horas e ao todo devem ser contemplados 400 profissionais.

 

Agravos

São considerados ‘Agravos Relacionados ao Trabalho de Notificação Compulsória’ acidente com exposição a material biológico relacionado ao trabalho; acidente de trabalho grave (com mutilações); acidente de trabalho em crianças e adolescentes; acidente de trabalho fatal; câncer relacionado ao trabalho; dermatoses ocupacionais; Distúrbios Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (Dort)/Lesões por Esforços Repetitivos (LER); pneumoconioses relacionadas ao trabalho; Perda Auditiva Induzida por Ruído (Pair); transtornos metais relacionados ao trabalho; intoxicação exógena (por substâncias químicas, incluindo agrotóxicos, gases tóxicos e metais pesados).

 

De acordo com o Sinan, são considerados acidentes do trabalho aqueles que ocorrem no exercício da atividade laboral ou no percurso de casa para o trabalho. Acidentes de trabalho graves são os que resultam em morte, mutilações e os que acontecem com menores de 18 anos de idade. Acidentes de trabalho fatal são caracterizados pela morte imediatamente após a ocorrência ou posteriormente, desde que a causa básica, intermediária ou imediata seja decorrente do acidente.

 

Já os acidentes do trabalho com mutilações são os que ocasionam lesões como poli traumatismos, amputações, esmagamentos, traumatismos crânio-encefálicos, fratura de coluna, lesão de medula espinhal, trauma com lesões viscerais, eletrocussão, asfixia, queimaduras, perda de consciência e aborto, que resulte em internação hospitalar, que pode levar a redução, temporária ou permanente, da capacidade para o trabalho.

O coordenador do Cerest Manaus, Clodoaldo Almeida, ressalta que além dos acidentes, os problemas relacionados à saúde do trabalhador envolvem depressão, assédio moral, estresse e outros problemas causados pela carga excessiva de trabalho.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here